#1 Trabalho remoto não é sobre tecnologia, é sobre cultura

Atualizado: 14 de jan.

Série 15 aprendizados para a liderança do presente.


O formato de trabalho imposto pela necessidade de distanciamento social tem várias semelhanças com o trabalho remoto, mas não é a mesma coisa. Nos últimos 15 meses, estamos vivendo uma espécie de home office forçado pela insegurança sanitária e esse modelo forçou as organizações e suas equipes a aprender a desvincular o trabalho do escritório, o que é maravilhoso mas não é tudo.





Em um próximo cenário de segurança sanitária esse aprendizado vai nos permitir dar mais um passo de fato em direção ao trabalho remoto.


Dessa forma, a desvinculação de trabalho e escritório associada a segurança em sair de casa e conviver com outras pessoas vai nos permitir, geograficamente de qualquer lugar, cumprir plenamente nossas atividades profissionais sem necessariamente estar no escritório ou em casa.



Imagem: unsplash



Nesse processo de esvaziamento dos escritórios é muito comum que lideranças recorram a tecnologia em uma intenção de substituir o que o espaço físico oferecia aos times: convivência, organização de alguns processos, micro gerenciamento de atividades, controle de horário para entrada e saída de colaboradores, etc.


De fato, existe muita tecnologia disponível e acessível para apoiar empresas em seus processos de digitalização, contudo o fator determinante para o sucesso nessa jornada é a cultura das equipes. Uma empresa que tenha enorme quantidade de tecnologia disponível não tem nenhuma garantia de que suas equipes irão manter sua performance fora do escritório, enquanto aquelas empresas que consigam desenvolver uma cultura digital tendem a melhorar sua performance mesmo com menos acesso a tecnologia.


De que adianta a empresa ter uma excelente ferramenta de comunicação online se as pessoas não sabem distinguir que pontos devem ser tratados de forma síncrona ou assíncrona?

De que adianta a empresa ter tecnologia para vídeo conferências se durante as reuniões as pessoas ficam de câmera desligada trabalhando em outras coisas? De que adianta a empresa investir em sistemas de gestão de cliente se a força de vendas não o alimenta com as informações necessárias?


Tecnologia é parte importante da solução mas não tem fim em si mesma. Como as pessoas usam a tecnologia é o que vai determinar qual será a performance da empresa no final do dia. E esse como, de novo, não é sobre a tecnologia e sim sobre cultura.


Quer se aprofundar nesse tema? Tem muito conteúdo rico aqui no podcast Officeless Talks


Esse foi o primeiro de quinze aprendizados para as lideranças do presente desde março de 2020, continue nos acompanhando nessa série para entender mais dos desafios de estar numa posição de liderança.


Nos vemos na próxima,

Fula - Sócio fundador da Akasha

41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo