Buscar

#10 Comunicação precisa e precisa

Provavelmente você já ouviu falar que comunicação não é o que você fala e sim o que o outro entende.O que parece um jogo de palavras é na verdade uma sutil mudança de percepção sobre o que realmente importa em uma relação de causa e efeito: na comunicação a nossa fala é a causa, enquanto a reação do interlocutor é o efeito e é pelo segundo que conseguimos medir o quanto a nossa comunicação é efetiva.


Isso naturalmente se aplica para o conteúdo da nossa mensagem e também para outras três variáveis chave: o canal de comunicação escolhido, o momento em que acontece a comunicação e a forma como nos expressamos. Cada uma dessas variáveis vai influenciar diretamente o efeito que aquela comunicação realmente terá e não é possível exercer bem o papel de liderança sem entender e gerir bem essas variáveis.


A tecnologia facilitou e segue facilitando muito a comunicação peer to peer, isso é inquestionável. O que ainda não está claro, e isso tem muito mais a ver com comportamento do que com tecnologia, é até onde vai a nossa capacidade de administrar bem tantos canais diferentes de comunicação.


Seja por apps de troca de mensagens pessoais como Whatsapp, Telegram, Signal, Instagram, Facebook, SMS, Facetime ou ainda por ferramentas corporativas como Email, Slack, Trello, GTalk, Meets, Zoom, Teams, Monday, o fato é que hoje é possível contatar a mesma pessoa por diversos caminhos diferentes e nesse caso quantidade não quer dizer qualidade.


É papel da liderança saber definir que tipo de comunicação é mais adequada para cada canal e não transformar essa diversidade de possibilidades de canais em mais um empecilho para uma comunicação efetiva.


Precisa que a mensagem fique documentada? Use o email. Precisa que a mensagem chegue mais rápido ao interlocutor? Use o Whatsapp. É urgente? Use o telefone. É sobre o projeto desenvolvido em equipe? Use o gerenciador de tarefas. Parece mais simples do que é e impacta diretamente a efetividade da comunicação.


Da mesma maneira, o momento escolhido para cada mensagem é de grande importância. Com a adesão forçada ao home office por boa parte das pessoas no período de isolamento social essa variável passa a ser ainda mais chave.


Primeiro porque precisamos estabelecer limites para as comunicações sobre trabalho, não é porque as pessoas estão trabalhando de casa que elas estão trabalhando de forma ininterrupta todo o tempo. Segundo porque, considerando o efeito que a comunicação precisa gerar, é essencial que o interlocutor esteja em um momento adequado para reagir de acordo com a expectativa.


O papel da liderança nesse sentido não se resume a apenas entender cada momento, a boa liderança passa pela habilidade de, quando necessário, saber criar os momentos certos.

Algumas pessoas em posição de liderança caem na armadilha de pensar que, para serem justas com as pessoas da equipe, precisam tratar todos de forma igual e acabam tendo sucesso com parte pequena do grupo e dificuldade com a maioria. Perceba que tratar todos de forma igual pressupõe enxergar e considerar a individualidade de cada um, ou seja, exige que cada um seja tratado de maneira diferente.


Cada indivíduo responde à sua maneira aos estímulos da liderança, o que leva o líder ao desafio de estimular cada um individualmente de forma diferente para conseguir ter sucesso com uma parte maior do grupo. Cada pessoa tem objetivos próprios e dificuldades diferentes que influenciam sua curva de desenvolvimento e sentimento de pertencimento com o grupo.


O serviço da liderança passa por compreender essas diferenças e nutrir cada um da equipe com os estímulos certos. Assim, é possível ter uma comunicação efetiva e garantir que os efeitos esperados realmente se tornem realidade.


Nos vemos no próximo aprendizado!

Fula - Cofundador da Akasha

30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo