#4 Vulnerabilidade é chave para o processo de inovação

Atualizado: 14 de jan.

O processo de inovação é, de forma muito resumida, resolver um problema de uma forma mais simples que a forma anterior.


Tem duas formas desse processo acontecer: na primeira, acontece porque os meios para gerar a solução evoluíram através de novas tecnologias, novos materiais, novos métodos produtivos ou outras melhorias que permitiram que a solução melhorasse.


Na segunda forma, isso ocorre porque o problema sofreu alterações, como foi o caso de vários problemas durante a pandemia, e esse novo problema abre espaço para uma outra solução que passa a fazer mais sentido para aquela versão do problema.


O que pouco se fala sobre o desafio de gerar inovação com consistência, ademais de método e investimento, são das competências e habilidades que são necessárias para que uma equipe consiga gerar inovação de forma consistente.





Aqueles que estão realmente preparados para viver um ambiente com grande capacidade de inovar são também aqueles que estão realmente preparados para adaptar-se. São os que lidam bem com a mudança. São aqueles que não resistem, pelo contrário, fazem a mudança acontecer. Inovação é nada mais que uma mudança e quanto maior o impacto esperado mais complexo de realizar.


O que vulnerabilidade tem a ver com adaptabilidade? Um time que quer construir o novo precisa ter clareza de que ninguém sabe ao certo o caminho e isso tem tudo a ver com a capacidade da liderança de se colocar vulnerável. É mais sobre contribuir ativamente com a construção do caminho do que querer definir o caminho sozinho.


É mais sobre colaboração do que sobre aprovação.

A liderança que se coloca vulnerável e colabora com o grupo para tomar decisões horizontaliza as relações, encoraja as pessoas. A liderança que não se coloca vulnerável e centraliza decisões verticaliza as relações, pressiona as pessoas.


Diversas novas empresas surgem em momentos de crise e não é acaso. Muitas nascem como consequência de um processo de redução do volume de empregos na economia, contudo tem um outro grupo de empresas que nascem porque percebem rápido que existe um novo problema estabelecido e que não está sendo bem resolvido. Se você quer exemplos, dá uma olhada nessa lista que a Forbes montou.


Estar vulnerável em uma posição de liderança é muito mais importante para quem está trilhando um caminho novo do que quem está trilhando um caminho já conhecido, já seguro. Não seja a liderança que quer realizar o novo assumindo que já sabe todo o caminho.


Nos vemos na próxima!

Fula - Sócio Fundador da Akasha

18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo