Buscar

A gestão de pessoas de uma líder de mercado

O episódio de hoje é mais um da série Pessoas que Fazem o Amanhã e a nossa convidada foi a Marly Vidal, Diretora de Gente e Gestão do Grupo Sabin. O RH do Sabin se tornou referência nacional pela sua incrível capacidade de reter e desenvolver talentos. É bastante comum encontrar profissionais que trabalham lá há 10, 20, 30 anos, que são apaixonados pela empresa e encaram novos desafios! O resultado disso é que há 14 anos eles ocupam a lista do GPTW (Great Place to Work).


E por trás de uma grande história, sempre existe um começo inovador. Como toda empresa, o Sabin no seu início não tinha muitos recursos para investir no seu RH e a Marly nos contou um pouco da história desse crescimento e quais estratégias de GP desenvolveram, para suportar esse crescimento, mesmo sem muita grana.


E fica muito claro nessa história que o Sabin construiu uma cultura forte, que permita reter e desenvolver pessoas. Nesse episódio, a Marly fala quais os valores e estratégias que desenvolveram para atingir esses resultados.


Outro ponto interessante dessa conversa foi de entender como uma grande empresa, com o time espelhado pelo Brasil, conseguiu criar mecanismos para responder rápido à pandemia, garantindo alinhamento e comunicação interna.


Com certeza esse ep. vai te dar muito repertório para revisar sua estratégia de gestão de pessoas.





A sua empresa está construindo sua estratégia para o final do ano?


Conte conosco para seus desafios de gestão de pessoas! Estamos abertos para ouvir o que sua empresa está planejando e sugerir alguns caminhos inovadores para esses objetivos


Conhecer nossas soluções inCompany >>


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

#13 Dar manutenção e suporte às redes de apoio

As redes de apoio são consequência natural da existência de qualquer grupo formal, seja uma empresa, uma equipe de trabalho, um clube, uma igreja, uma família, um condomínio. A aproximação circunstanc

#12 Valorização das diferenças e a busca pela diversidade

Graças a um mundo hiper conectado e a horizontalização das relações nas redes sociais, as pessoas estão cada vez mais organizadas para exigir das empresas, poderosos atores sociais, que se manifestem