As melhores ideias vem dos bons conflitos

Atualizado: 14 de jan.

Pessoal, não há nada mais perigoso e cômodo do que os falsos consensos. Por isso, iniciamos essa mensagem valorizando os conflitos. Mas dando um passo atrás, há dois tipos de conflitos: os CONSTRUTIVOS e os DESTRUTIVOS.


Primeiro, vamos com os conflitos CONSTRUTIVOS: os que geram melhores ideias!


Fato é que depois das mil maravilhas do começo de um time ou de um novo projetos, conflitos surgem naturalmente. Isso porque, se espera que pessoas diferentes tenham visões diferentes sobre como determinada decisão deva ser tomada. E quando espera-se, digo deseja-se. Imagine você com seus compatriotas de Equipe concordando em absolutamente tudo? Se isso tá acontecendo, é bem esquisito, viu? Será se há um ambiente de confiança e conforto para um “não concordo, por isso, aquilo e isso outro” ou “talvez eu tenha uma sugestão melhor: tal e tal” ?


Concordar em tudo é muito legal para o ego, muito ruim para o negócio. Lembram do “duas pessoas concordando sobre absolutamente tudo, uma delas é dispensável para a decisão”? O que reforço aqui é: DISCORDAR GERA CRESCIMENTO!


Agora é PREMISSA que sejam discordâncias que gerem CONSTRUÇÃO. Por isso, ALINHAMENTO É O MAIS IMPORTANTE. Se tod@s souberem e entenderem profundamente qual é a NOÇÃO EXATA DE SUCESSO de determinada ideia, solução ou negócio, a discordância se torna absolutamente construtiva e pouco alienante.


Porém, se as pessoas não estão em sintonia sobre o entendimento do que é sucesso para o time, nada ideia, cada discordância vai minar o poder de decisão e coesão do grupo.





Talvez aqui você nos pergunte “Então, é mais fácil eu tomar as decisões sozinho, certo?”. Sim, bem mais fácil. E mais mais limitante também. Se você acredita que sua visão e decisão é única a ser considerada para uma decisão, você precisa estar ciente que provavelmente é uma crença bem limitante. Ademais, um time que compartilha experiências juntos, vive a Cultura do negócio em cada aspecto possível, inclusive na tomada de decisão!


Dica: Valorize quem discorda, valorize quem complementa com embasamentos. Valorize as respostas pensadas ao invés das primeiras respostas. Desenvolva uma cultura de melhores ideias como fruto de discordâncias em prol da melhor versão possível!


Agora, falando dos conflitos DESTRUTIVOS: os que geram insegurança.


Há também, obviamente conflitos que não agregam em nada: “feudos” se unindo para defender suas ideias a todo custo, inclusive a base de intimidação ou ofensas. Líder, nesse caso seu papel é de impedir que essa tragédia para o negócio aconteça. Se alguém se sente acuado a defender um posicionamento, fazer sugestões ou questionar por medo de ser rechaçado(a), seu time está em desarmonia. Isso gera desmotivação, desalinhamento e representa um grande risco para a saúde do negócio. Lembre-se do mantra: o time é o mais importante!


A dica aqui é: realinhe os valores de vocês, lembrando que valores são balizadores de comportamento. Lembrando que valores precisam são o norte da organização, de tal forma que estar alinhados com esses valores é estar alinhado com a proposta de geração de valor do negócio!

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

A pandemia nos fez reformular e acelerar vários de nossos processos e atividades no mundo corporativo. E o resultado disso ainda estamos colhendo. Para demonstrar como esse processo acelerou uma onda

As organizações nunca foram tão exigidas no sentido de mudanças, são cada vez mais frequentes e cada vez mais rápidas. Esse desafio organizacional, na prática, se resume ao quanto se aprende rápido em

As redes de apoio são consequência natural da existência de qualquer grupo formal, seja uma empresa, uma equipe de trabalho, um clube, uma igreja, uma família, um condomínio. A aproximação circunstanc