Como aproximar pessoas por meio dos momentos

No último artigo falamos qual a grande diferença entre grupos e times. Grupos são pessoas que estão ali se reunindo em função de interesse pessoal e individual que é compartilhado por mais pessoas. Já uma equipe tem um interesse a mais que é o interesse coletivo que se sobrepõe a todos os objetivos individuais daquelas pessoas que estão naquela equipe.


Mas como sair de um grupo para construir uma equipe? Quando olhamos para a prática, o que existe é o sentimento de equipe. E para ele existir é necessário nutrir o sentimento.


Qual é a ferramenta de gestão ou o processo macro que nos permite nutrir para que as pessoas tenham o sentimento de equipe bem mais forte? São rituais. O que são rituais? São eventos ou encontros que acontecem sistematicamente, ou seja, ninguém precisa combinar, para promover conexão e fortalecer o vínculo entre pessoas.




Vamos contar para vocês alguns rituais que equipes hoje praticam em empresas de alta performance, mas que podem ser utilizados, ou mesmo reformulados, por pessoas que estão em contextos absolutamente únicos e criar os seus próprios rituais.


Quer ver um ritual muito importante e que funciona em muitas empresas? Reunião semanal de pauta. É um momento no início ou final da semana onde todas as equipes param e todo mundo vai discutir o que foi feito na semana anterior e o que será feito na semana seguinte.


É um ritual simples e fácil de executar que mantém as pessoas mais conectadas e alinhadas com os objetivos da equipe, além de facilitar a comunicação entre indivíduos.


Um outro ritual importante principalmente para desenvolvimento de pessoas é o ritual one-on-one, ou individualmente. Que ritual é esse? É um momento onde líder e liderado param juntos para sentar e conversar durante uns 20 minutos para trocar ideias sobre o que está efetivamente acontecendo bem, ou o que está dando certo dentro daquela relação que está sendo trabalhado, e o que não está funcionando e o que pode melhorar. Esse momento também acontece de forma sistemática e sempre acontece é uma oportunidade para que tanto líder como liderado possam melhorar no dia a dia.


Faça a decisão de como e qual a periodicidade que esses rituais irão acontecer tanto em equipe quanto individualmente. Talvez para você e o seu líder o one-on-one será uma vez ao mês ou a cada quinze dias.


Vocês possuem a liberdade para transformar e ajustar os rituais de acordo com as necessidades que existem no seu contexto e trabalho. O que não pode deixar de fazer? Deixar de sistematizar. Isso porque toda vez que for pedir ou propor um momento de one-on-one isso vai parecer uma anomalia ou um momento muito grave e problemático está acontecendo. Pode até soar como uma crise.


Quando você sai do que é sistematizado, você está em crise, e em diversas situações isso é normal. No entanto, você não quer estar em crise em um processo tão importante como o desenvolvimento de pessoas.


Um outro ritual que é muito importante para as pessoas se sentirem parte de uma equipe quando elas entram em um novo trabalho é o ritual do onboarding. O que é o onboarding? É um processo desenhado, e também sistematizado, para que uma pessoa que está chegando no seu primeiro dia na empresa entenda exatamente quais as regras do lugar, os processos estabelecidos, as lideranças, os tipos de suporte para que ele consiga entrar mais rápido e mais cedo estar pronto para ter sentimento de equipe com aquelas pessoas.


Rituais com a equipe faz a base para o team building e a formação de equipe que vão jogar juntos e bem melhor do que se fosse individualmente.

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Bem vindos de volta! Já estamos na reta final da nossa série sobre Team Building e se você não está acompanhando entre no nosso blog para ter acesso a todos os blogs posts que já saíram. E hoje o assu